TODO DIA ...É 1 TEXTO NOVO!!!

17 de abr de 2014

Vampirella ou Trabalhão

Ela nasceu das mãos do americano Forrest J. Ackerman, em 69, sob inspiração de Barbarella.

Entre as mais célebres heroínas de papel derivadas de Barbarella,Vampirella é a mais digna das discípulas ...

Criada em 1969 para a Warren Comics ,era a vamp pela qual todo homem sonhava ser atacado: sexy, envolvente e tão sedenta de sexo quanto de sangue.


Voluptuosa, vestida com um minúsculo biquíni preto ou vermelho, a extraterrestre Vampirella logo se tornou uma legenda gótica, vinda do distante planeta Draculon.

Ela logo se tornou cult após criar vida no desenho do cartunista Frank Frazetta, que colocou nela atributos mais que sobrenaturais. Toda uma geração quis ser mordido por ela.

Apesar de ter de matar para viver, como todo predador de sua natureza (Drácula o faz por prazer; ela o faz com alguma consciência ética), Vampirella conserva alguma inocência e proporciona momentos de eternidade para suas vítimas.

Claro que, como toda pin-up, seu tempo se esgotou lá pelos anos 70. Nos anos 90, vive um momento de surpreendente redescoberta, readquirindo popularidade.

Saíram várias versões novas da personagem, até mesmo uma recente na edição nacional da revista Metal Pesado.
E voltou a ser publicada em revista periódica.

Assim com ocorre com outra personagem sexy dos quadrinhos, Druuna, há 30 anos o mundo do cinema, da moda e da publicidade procura uma equivalente em carne e osso para Vampirella.






Várias modelos já encarnaram a personagem e uma atriz, Barbara Leigh, chegou a fazer um tour publicitário para promover um filme que acabou nunca se realizando.



O próprio Ackerman, recentemente, posou com duas Vampirellas extraordinárias: 


Angelique Trouvere e Brinke Stevens.




No Brasil, Vampirella teve um subproduto de pulp fiction dos mais dignos: Mirza, a mulher-vampiro, eternizada pela pena do mestre do terror nacional, Eugênio Colonnese.



Escultural, pele branca, longos cabelos negros, olhos amendoadose lábios sempre molhados e vermelhos! Sim, um sonho gótico. E erótico. Li em algum lugar uma comparação, que o estilo industrial é masculino (pense no Neo!) e o estilo gótico é feminino. Concordo, principalmente quando nos entregamos nas curvas dela...

Mirza, a mulher-vampiro é brasileira, linda e tem sensualidade de sobra. Publicada originalmente em 1967 (balzaquiana, já quase aquela quarentona gostosa que povoa os sonhos masculinos e ainda assim eternamente jovem), a maior criação (e personagem favorita) de Eugênio Colonnese, é uma femme-fatale que em nada fica devendo às personagens internacionais. 


Com a recente moda de "bad girls" que assola o mundo dos quadrinhos, seria até natural que nossa linda e perigosa vampira voltasse também.

Mais a Vampirella é a vampira mais sexy que o mundo já conheceu,Vampirella sobreviveu a estacas e até em mundos fora da terra.




Julie Strain, a atriz que foi por muitos anos a modelo oficial da personagem.


O Hollywood Reporter noticiou que a Mindfire Entertainment , garantiu os direitos de adaptação para a televisão e cinema da sexy vampira da Harris Publications, Vampirella.

O presidente da Mindfire, Mark Altman, disse que o filme da Vampirella custará algo em torno de 25 milhões de dólares) e terá censura 18 anos pela violência e nudez. Os produtores serão Altman, Dan Bates e Mark Gottwald.

Muitas modelos maravilhosas já caracterizaram a personagem nas capas de revista.


Angelique Trouvere


Julie Strain


Sasha Knopf


Conheça Maria Di Angelis a nova Vampirella

A Harry Comics www.vampirella.com elegeu Maria di Angelis para ser modelo de capas e aparições em eventos como a nova Vampirella.

Este concurso tinha 12 candidatas e demorou mais de seis meses para a escolha da nova modelo que vai encarnar Vampirella.


BRASILEIROS PROCURAM VAMPIRELLA


Como se fosse a Barbarella dos quadrinhos, com várias estratégias, modelos maravilhosas para caracterizar a personagem nas capas de revista, chegando muito bem até os dias de hoje através dos traços de desenhistas famosos: Gonzales Mayo, Jimmy Palmiotti, Joe Jusko (o mais famoso) e o ulltimo por Kevin Lau (que fez a nova Vampirella mudando até o nome para Vampi).

No começo, as histórias da Vampirella passavam-se em naves espaciais e mundos desconhecidos, lutando com vários tipos de monstros e seguindo muito o estilo de ficção em quadrinhos (que era moda na década de setenta). 


Suas histórias, aqui no Brasil, eram conhecidas através da revista Kripta!

Em 1980 os desenhistas e roteiristas já tratavam a Vampirella como quase humana, esquecendo as vezes que era ela uma alienigina.

Vampirella é filha de Lilith e Drácula (não o conde) nascida no planeta Drakulon, onde a água, elemento essencial à vida, foi substituído por sangue.

Mesmo para muitos roteiristas as historias sobre sua origem é muito reservada porque eles não gostam de abordar muito este tema, já que ela nasceu e é esteticamente sensual os roteiristas resolverão abordar mais a sensualidade da Vampirella colocando ela com parcerias femininas (afinal foram estas histórias que venderam mais na década de oitenta e noventa) usando e explorando todo o desempenho sexual da Vampirella, muitas mulheres começaram a adotar a Vampirella como seu livro de consultas para a sexualidade!

Cathy Christian



Sascha Knopf


Talisa Soto


Lesley Culton


Maria d'Angelis



Kitana Baker



Aqui no Brasil algumas mulheres não conhecem a Vampirella ou mesmo suas origens mas de uma coisa elas sabem, esse nome usado em e-mails e conversas de chat's, atrai homens mais velhos (porque as revistas da vampirella são mais conhecidas por um público mais adulto)e as vezes até com um tempero bissexual atraem também mulheres.


As editoras que publicavam as histórias da Vampirella aqui no Brasil até os anos 90 foram 3 (Metal-Pesado,Tudo-em-quadrinhos e a Atitude) desde então não se tem notícias de quem será a próxima editora a publicar Vampirella por aqui.

E estamos atrasados! 


As histórias que estão nos quadrinhos dos Estados Unidos já estão em duelos e crossovers magníficos como o da caça-vampiros Shi e edições mensais da Vampirella X Lady Death, (sendo estes os mais esperados pelo público brasileiro)

Os desenhos são ótimos e Lady Death e a Vampirella estão mais humanas que os quadrinhos convencionais que vemos por aqui. Tanto deu certo que saíram edições mensais nos Estados Unidos com esta dupla perfeita.


Outra revista da Vampirella que saiu nos EUA no ano passado foi Vampirella X Purgatori onde Vampirella vai literalmente para o inferno!


Com a tragédia do fechamento da editora que detinha os direitos autorais sobre a Vampirella nos Estados Unidos (Harris Comics) a maior mudança ainda estava por vir. Vampirella vira Mangá, com uma espada na mão, roupas cobrindo o corpo todo e um universo completamente futurista. Kevin Lau transformou Vampirella em uma guerreira do futuro. 



Agradando o publico jovem e deixando os adoradores mais antigos descontentes por ter seguido a moda de mangá que existe no mundo inteiro. Mas, o dinheiro é tudo.

Resta apenas o público mais fiel torcer para que alguma editora aqui no Brasil continue a publicar as edições atrasadas da Vampirella e ficamos aqui torcendo também para que um dia Vampirella volte como era e melhor, desenhados pelos traços de Alex Ross!




Vampirella por González


Após a recente morte do criador da personagem, Forrest J. Ackerman, mais um grande nome ligado a Vampirella faleceu : José "Pepe" González, desenhista mais famoso da vampira sexy, morreu aos 70 anos.


O artista, nascido em Barcelona, começou a trabalhar nos quadrinhos europeus no final da década de 50. Em 1971, quando seu trabalho foi visto por editores americanos, a Warren rapidamente chamou-o para assumir a série de Vampirella. 


A partir da edição 12, ele desenhou mais de 80 histórias da personagem.

É creditada a ele a responsabilidade por tornar Vampirella um ícone de sensualidade para os quadrinhos dos anos 70.


Vampirella é considerada a bag girl original dos quadrinhos alternativos com toques de terror!


Nos anos 70 a personagem ficou famosa pelas capas pintadas de maneira super realista e causou polêmica justamente por isso.

O uniforme da moça deixava muito pouco para a imaginação e a atitude “vem cá, meu nego” foi responsável pelo desabrochar de muitos adolescentes espinhentos na época.

Agora a Dynamite Entertainment está relançando Vampirella no mercado de quadrinhos.



Na iniciativa de apresentar a personagem para as novas gerações, a editora convidou artistas importantes no segmento, como Alex Ross, Tim Sale, J. Scott Campbel e Joe Madureira, para fazer as capas das edições, que sempre foram os fortes dos quadrinhos da vampira:


Disse antes que Vampirella nasceu no planeta Drakulon, onde a água, elemento essencial à vida, foi substituída por sangue, ou ao menos era isso o que pensava. Acabou por descobrir que sofreu lavagem cerebral.

Na verdade Drakulon é uma parte do Inferno, onde realmente nasceu. Ela é filha de Lilith, a rainha dos demônios, primeira mulher de Adão antes de Eva, e que deu origem a terríveis criaturas.

Vampirella foi enviada à Terra para destruir os vampiros como uma forma de redenção por parte de Lilith.

Com a falência da Warren na década de 80, González voltou a trabalhar para o mercado europeu. No final da década, ainda desenhou outras aventuras da vampira a convite da Warren. 


Desde então, vivia em Barcelona e, segundo informações de amigos, levava uma vida boêmia que nunca lhe deixou aproveitar adequadamente os ganhos durante a fase áurea.
Ele estava em coma há alguns dias, segundo informações do colega Joe Jusko, e deixa um legado inimitável.

Outros artistas que deram vida ao mito...

Amanda Conner
Jose Gonzales Mayo
Jimmy Palmiotti
Joe Jusko
Jose Gonzales
Louis Small Jr
Mark Teixeira
Michael Blair


Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI SUA PALAVRA TÁ??