TODO DIA ...É 1 TEXTO NOVO!!!

17 de jun de 2013

MENINAS!!! (ESTA POSTAGEM É DO DOMINGO DIA 16/06/2013)

Grupos femininos que fizeram a alegria do Brasil


As Sublimes

Formado por três belas negras que encantavam o cenário soul no Brasil. Tinha como integrante, a atriz Isabel Fillardis. O trio emplacou sucessos dançantes que agitavam a galera, entre eles Free, Mike Tyson, free, que fazia uma referência à liberdade do boxeador preso acusado de estuprar uma candidata ao titulo de Miss América Negra.


A Patotinha

Esse famoso grupo de gatinhas descoladas, fez muito sucesso nos anos 80, onde as mulheres passaram a investir muito mais na carreira musical. Com um repertório um tanto tosco para os dias de hoje, mas que na época estava na boca do povo, era sempre requisitado para apresentações em programa de auditório como Cassino do Chacrinha e Clube do Bolinha, ambos nas tardes de sábado na Rede Globo e Bandeirantes, respectivamente. O grupo inclusive teve a presença da apresentadora Eliana na sua formação.

As Mallandrinhas

Assistentes de palco do apresentador Sérgio Mallandro, tentaram se aventurar pelo mundo da música, mas não tiveram tanto êxito quanto as suas performaces no programa. Em matéria de beleza eram imbativeis, tanto que despertou a atenção da revista Playboy, da qual estamparam a capa de uma de suas edições.

As Leoas

Belas, maravilhosas e super sensuais, as bailarinas de Gilberto Barros, do Programa do Leão, foram além dos quatro cantos do palco da TV. Gravaram um CD e exibiram para o país inteiro as suas garras, quanto as músicas... Deixa pra lá.

Afrodite Se Quiser

Formado por Emilinha, Karla Sabah e Patrícia Maranhão, essa santissíma trindade da beleza e da sedução se destacavam pelo seu repertório ultra vanguardista e seu refrão de chiclete. As deusas pop embora tenham trilhado uma carreira meteórica gravando apenas dois LP, ficarm super famosas no final dos anos 80 com o hit " O Quê Que Ela Tem Que Eu Não Tenho?" que se tornou uma febre na mídia. Karla, é a única integrante que permanesse até hoje nos brindadando com a sua presença marcante nesse Olimpo musical.

As Melindrosas

Familia que canta unida, faz sucesso unida. Foi o bom exemplo das irmãs Miranda.
O grupo composto pela rebolativa cantora Gretchen, a ex-rainha sertaneja Sula Miranda e Yara.
Com a saída de Gretchen para alçar carreira solo e se transformar na eterna "Rainha do Bumbum", foi substituida pela prima Paula. O grupo se desfez, mas revelou para o Brasil a beleza dessas musas dos anos 70.

As Meninas

Liderado pela gatissíma Carla Cristina, o grupo baiano "As Meninas" teve o seu boom com o hit Xibom Bombom que se tornou uma verdadeira coqueluche. Mas com a saída da sua vocalista para enveredar na carreira solo, o sucesso de outrora minguou. 

Axé Blond

As louras do axé, chamavam muita atenção pela beleza, e principalmente, pelas suas coreografias sensuais. Não demorou muito para despertar o desejo das revistas masculinas que ensandecidas desputavam a nudez das gatas. Por meio de um ensaio fotográfico para a revista Playboy em que apenas três dançarinas foram contempladas para estampar a capa de uma das suas edições, houve uma divisão no grupo, e a partir daí, o
grupo começou a se dissipar e tendo novas integrantes. A derrocada foi certeira.
 

Banana Split

Esse talvez tenha sido o grupo feminino mais promissor do Brasil, nele já esteve a apresentadora Adriana Colin e Eliana, em formações diferentes. Ao longo do tempo o grupo foi se reciclando, mas sem perder a sua essência que era de ter no seu cast as mulheres mais gatas e sensuais da música brasileira.
Os anos se passaram e muitas beldades integraram o grupo entre elas estavam: Liz Vargas e Márcia Alves(esposa de Chitãozinho). O grupo degringolou e acabou caindo no ostracismo.

Didá

O Projeto Didá, foi iniciado por Antônio Luiz Alves de Souza, também conhecido como "Neguinho do Samba, ele" formou a Banda Feminina Didá, para promover oportunidades para mulheres em Salvador.
As percussionistas com as performances maravilhosas percorreram o Brasil e o mundo, mostrando toda a sua ginga e musicalidade.

Frenéticas

As Frenéticas, era um grupo musical feminino de grande repercussão nos anos 70. Formado por seis vocalistas: Sandra Pêra, Edir de Castro, Du Moraes, Regina Chaves, Leiloca e Lidoka , elas barabarizavam as pistas do Rio de Janeiro, no auge do sucesso da disco. Tentaram um retorno triunfal em 1998, mas os tempos já não eram mais os fascinantes anos 70.

Gaiola das Popozudas

Liderado pela gostosa amiga do Presidente Lula, a sexy Valeska Popozuda. O Gaiola das Popozudas arrasa nos bailes cariocas com o seu dissonante "Proibidão". A vocalista e suas púpilas sempre a bordo de roupas sumárias e provocantes, chamam para si todas as atenções. Valeska como já era de si esperar, se despiu para uma edição da revista Playboy tendo como locação o Morro do Alemão. E, para a polêmica ser completa, a foto em que aparece nua debruçada num quadro do Presidente virou notícia em vários jornais ao redor do mundo. A música pode não ser um primor, mas a vocalista... Deliciosa!!!

Meia Soquete

Figuras carimbadas no Cassino do Chacrinha, da Rede Globo, esse grupo de lépidas adolescente povoavam o imaginário masculino da época com as suas canções igênuas e seus corpinhos de ninfetas. Quem despontou para o mundo artístico muito antes de traçar o "caminho das borboletas", foi a apresentadora Adriane Galisteu, que  integrou o grupo, fazendo caras e bocas. A duração do grupo foi breve, como num conto de fadas, as pricesas viraram gatas borralheiras outra vez.

Paquitas

Súditas fiéis do reino encantado da rainha dos baixinhos Xuxa, as Paquitas durante muitos anos foram sonho de consumo de muitas adolescentes que se degladiavam para fazer parte dessa corte lúdica. As escudeiras da rainha eram disciplinadas, gostosas e muito sensuais vestindo uma roupinha de soldadinho que deixa a macharada de plantão de queixo caído. Dessa fabulosa escuderia sairam grandes estrelas que hoje ocupam lugar de destaque na telinha. Vale lembrar que Letícia Spiller, Andréia Sorvetão, Bianca Rinaldi, Monique Alfradique, Juliana Baroni, Andréa Veiga e Graziela Schimitd, fizeram parte desse grupo que tanta alegria levou para as crianças, adolescentes, e porque não adultos de todo Brasil.
O sonho das Paquitas acabou, junto com o declínio da rainha Xuxa , por mais que ainda esteja no ar, o seu reino nunca mais foi o mesmo.

Trio Maravilha

Ajudantes de palco da apresentadora baiana Mara Maravilha, o Trio Maravilha, tentou galgar um outro caminho além de alegrar as crianças no palco do Show Maravilha. Bonitas, simpáticas e muito carismáticas, as moçinhas tinham um grande objetivo: brilhar. O realçe do grupo era a bela Valeska Pontinho que sempre foi a mais graciosa de todas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI SUA PALAVRA TÁ??