TODO DIA ...É 1 TEXTO NOVO!!!

26 de nov de 2012

radialistas!!!!!!!


---------- Mensagem encaminhada ----------
De: slow 
Data: 21 de novembro de 2012 22:08
Assunto: Re: radialistas
Para: slowdabf@gmail.com, Patrícia Psique


VICENTE LEPORACE
VICENTE FIDERICE LEPORACE

Radialista, Locutor, Ator e Apresentador de TV

* São Tomas de Aquino, MG (26/01/1912)
+ São Paulo, SP (16/04/1978)

Vicente Leporace foi um radialista muito popular do Brasil.

Nascido em São Tomas de Aquino, MG em 26 de janeiro de 1912, Vicente Leporace foi sem dúvida um dos mais discutidos profissionais do rádio brasileiro.

Em 3 de setembro de 1937, a Rádio Atlântica de Santos inaugurou o Teatro de Antena apresentando um jovem rádio-ator vindo da PRB-5 Rádio Clube Hertz de Franca, SP. Surgiu então o grande Vicente Leporace.

Blota Junior e Vicente Leporace
Em sua longa carreira pelo Rádio ele atuou como redator, locutor, programador, discotecário, radioator, apresentador de televisão, apresentando com Clarice Amaral no Canal 7 a "Gincana Kibon", foi também ator de cinema.

Atuou também em 1966 na novela "Redenção" com o papel de Carlo.

Em 1941 foi convidado por Blota Júnior para atuar na sua amada cidade Franca, voltando assim a ecoar sua voz à Rádio Clube Hertz de Franca. Ficou na rádio até o final de 1950, quando no dia 01/04/1951, lançou-se pela ondas da PRB-9 a Rádio Record de São Paulo, passando então a apresentar o"Jornal da Manhã" um informativo de meia e meia hora que ele mesmo produzia e apresentava.

Depois de onze anos, transferiu-se para a PRH-9 a Rádio Bandeirantes de São Paulo onde lançou a grande paixão da sua vida, o programa "O Trabuco". Alguns livros, relatam que a saída de Vicente Leporace da Rádio Record foi por questões salariais.

O programa "O Trabuco"  era um informativo diário que veiculava os fatos importantes do país e Vicente Leporace expressava sem medo seus cometários e críticas.

Vicente Leporace assumia toda a responsabilidade sobre seus ditos. Ele sem dúvida nenhuma tornou se o defensor dos menos favorecidos. Uma vez questionado porque o"Trabuco", ele explicou que não se tratava de uma alusão a uma arma de ataque e defesa e sim pela corruptela nascida na Calábria, terra de seus pais, que, estando dominada por tropas invasoras, seus habitantes ao trocarem informações utilizavam-se do método de boca a boca, originando o neologismo"trabuque" entre boca, ou o que não podia ser dito em voz alta.

Vicente Leporace muitas das vezes apresentou seu programa sob mira de fortes armas de fogo. Mas na época, vivia-se o regime militar de 64, e ele foi se dúvida nenhuma um dos maiores frequentadores da extinta Delegacia de Ordem Política e Social (DOPS).

Mas toda esta pressão nunca o intimidou, a sua coragem e seu desprendimento o tornou um ícone na radiodifusão, não podendo esquecer de ressaltar seu amor à causa pública um defensor dos princípios morais e éticos.

Em 1969 apresentou pela TV Bandeirantes o jornal "Titulares da Notícia" ao lado de grandes nomes como Maurício Loureiro GamaJosé Paulo de AndradeMurilo Antunes Alves e Lourdes Rocha.

Vicente Leporace faleceu em São Paulo em 16 de abril de 1978 vítima de umEdema Pulmonar, deixando sem dúvida uma enorme brecha no rádio e na comunicação brasileira. Morreu sem concretizar seu maior sonho em editar um jornal em Santo Amaro, SP. Um jornal que circularia diariamente que chegou a ser constituído e registrado como "O Trabuco", mas infelizmente este sonho nunca chegou as bancas.

Como diria nosso grande Vicente Leporace"Assino e Dou Fé!".


Em 21 de novembro de 2012 21:51, slow <slowdabf@gmail.com> escreveu:

RENATO MURCE

RENATO FLORIANO MURCE

Radialista

* Rio de Janeiro, RJ (07/02/1900) + Rio de Janeiro, RJ (26/01/1987)
 
Renato Murce, (Renato Floriano Murce) um dos pioneiros do rádio, nasceu no RJ no dia 8 de fevereiro do ano de 1900 e faleceu no dia 26 de janeiro de 1987 também no RJ.

Produziu diversos programas, entre eles “Alma do Sertão”, mostrando através de poesias o valor do sertanejo na sua vida de homem simples e arrojado.

Renato Murce com seu irmão, Darío, formaram um conjunto musical no final da década de 20 denominado "Os Gaturamos" somente para cantar músicas regionais, visto que Renato foi um apaixonado pelo nosso folclore, sendo pioneiro desse tipo de programa radiofônico.
 Iniciou no rádio em 1924, aceitando convite de Roquete Pinto para colaborar na Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, portanto um dos primeiros da radiofonia brasileira e, como entusiasta dos movimentos líricos em nosso país, foi eleito “O Principe dos Cantores Regionais do Brasil” no ano de 1930.

Renato Murce também criou "Piadas do Manduca", um humorístico, radiofonizado e encenado com Sara Nobre, Lauro Borges , o Sr. Alcebíades, um gago , Eliana - bonita atriz de cinema, com quem se casou -, Alredo Viviane , o Própio Murce que fazia o Dr. Leão, um professor que sabia de tudo, Brandão Filho , o Dr. Fagundes, Castro Barbosa , o Seu Ferramenta conseguindo ficar "no ar" por vinte anos programa esse que seria levado para a TV Rio na década de 60 com o mesmo prestígio radiofônico.

Lançou o livro “Bastidores do Rádio”, no Teatro Opinião, em 1976 e continuou à trabalhar depois da aposentadoria, quando sofreu um infarto, não mais se recuperando. Apresentou o programa de rádio Ontem, hoje e sempre com material produzido de arquivo, por muitos anos.



ARY BARROSO
 
ARY DE RESENDE BARROSO

Compositor e Locutor

* Ubá, MG (07/11/1903)
+ Rio de Janeiro, RJ (09/02/1964)


Nos anos 1930, escreveu as primeiras composições para o teatro musicado carioca. Aquarela do Brasil teve a primeira audição na voz de Araci Cortes e regravada diversas vezes no Brasil e no exterior. Recebeu o diploma da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood pela trilha sonora do longa-metragem Você Já Foi à Bahia? (1944), de Walt Disney.

A partir de 1943, manteve durante vários anos o programa A Hora do Calouro, na Rádio Cruzeiro do Sul do Rio de Janeiro, no qual revelou e incentivou novos talentos musicais. Também trabalhou como locutor esportivo (proporcionado momentos inusitados ao sair para comemorar os gols do seu time, o Flamengo). Autor de centenas de composições em estilos variados, como Choro,Xote MarchaFoxtrote e Samba. Entre outras canções, compôs Tabuleiro da Baiana (1937) e Os Quindins de Yayá (1941), Boneca de Piche, e outras.

Durante os a década de 1940 e a década de 1950 compôs vários dos sucessos consagrados por Carmem Miranda no cinema. Ao compor Aquarela do Brasil  e inaugurou o gênero Samba-Exaltação


Ary Barroso também era locutor esportivo.
.--
 Luiz Claudio Pontes dos Santos 
 SLOW DA BF-  021 -91052506

Promotor do projeto Cinema Para Todos
http://www.cinemaparatodos.rj.gov.br/site/

Membro da Universal Zulu Nation
http://www.zulunation.com/

Agente Sócio educador da Child Hope
http://www.childhope.org.br/

Membro do cineclube Mate com angu
http://matecomangu.com.br/lanofimdomundo.php


Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI SUA PALAVRA TÁ??