TODO DIA ...É 1 TEXTO NOVO!!!

1 de set de 2011

MANGUE NEGRO DE RODRIGO ARAGÃO!!!

SESSÃO MÁGICA HOJE NO MATE COM ANGU...

ME DIVERTI MUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUITO!!

O DIRETOR - RODRIGO ARAGÃOCapixaba nascido em janeiro de 1977, Rodrigo Aragão dirige seus filmes a partir de Guarapari, onde mora desde criancinha. Filho de um ex-mágico que também foi dono de cinema, foi criado ao redor de truques e
maquiagens. O estalo de que aquilo poderia ser o seu futuro veio cedo. Aos sete anos viu um documentário sobre O Império Contra-Ataca.

Estava lá tudo o que mais gostava: cinema e efeitos especiais, mesmo que
não tivesse bem idéia do que significava. Era a década de 1980, quando chega às telas A Morte do Demônio (The Evil Dead, 1981), clássico do terror que terminou por (des)fazer sua cabeça. Maquiagem e truques cênicos nunca tinham sido tão importantes na hora de assustar.

Um período fazendo cursos e oficinas lhe deram a sensação de estar pronto. A iniciação vem em 1994, como maquiador do curta A Lenda de Proitner,
seguido em 1996 por Vampicida, outro curta hoje obscuro.

A estréia na direção ocorreu no teatro, com a peça de horror Mausoléu, em cartaz de 2000 a 2003. Daí, partiu para seus próprios projetos, com Chupa Cabras (2004), Peixe Podre (2005), Peixe Podre II (2006), todos curtas, e
Mangue Negro, o primeiro longa.

A HISTÓRIA

Certo dia, em uma comunidade de pescadores e catadores tão pobre quanto fora do tempo, a natureza resolve mostrar seu lado macabro. Do manguezal de onde sai o mísero sustento emergem zumbis canibais.

Ninguém sabe o que causa a “contaminação”. O que importa é fugir e sobreviver para fugir de novo. A cada mordida, pais, amigos e irmãos s
e transformam em criaturas abomináveis.

Diante de um horror que não recua nem com a claridade do dia, que não poupa sequer peixes e crustáceos, um sobrevivente relutante e amedrontado se descobre hábil com o machado – e péssimo na hora de se declarar para a morena que faz seu coração bater.

FICHA TÉCNICA

Mangue Negro Gênero: Terror/Horror
Duração: 105 min Origem: Brasil
Lançamento: Setembro de 2008
Produtora: Fábulas Negras
Direção: Rodrigo Aragão
Elenco: Valderrama dos Santos, Kika de Oliveira, André Lobo, Reginaldo Secundo, Markus Conká, Maurício Ribeiro, Ricardo Araújo, Antônio Lâmego, Júlio Tigre

Sinopse:

Depois que um mangue é contaminado de forma inexplicável, uma comunidade humilde é chacinada por zumbis. Mocinho e mocinha lutam para sobreviver e, como se fosse possível, encontrar uma cura.

Se Stephen King tem o seu Maine natal e H. P. Lovecraft, a minúscula Providence, de onde poucas vezes saiu, Rodrigo Aragão teve a manha – meio na inspiração, meio na cara de pau - de fincar no modesto bairro de pescadores Perocão, na ensolarada Guarapari (ES), os alicerces de seu universo mítico.

As ruas suburbanas, a pescaria da molecada e os barcos esperando a maré nada têm de tenebroso.

A não ser na imaginação do diretor, que por afinidade – e comodidade, vai – cria ao redor de sua casa uma dimensão fantástica, espremida entre o mangue e o mar.

A junção do que vive sob o lodo fedorento com o que se oculta abaixo da superfície da baía se desembesta em histórias que só vendo. No Perocão, o sol não alivia o medo, só o ofusca.

Seus moradores fictícios perambulam em um espaço sem tempo e progresso material em que o conflito entre o Bem e o Mal só oferece duas escolhas às pessoas ordinárias: rezar ou rezar correndo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI SUA PALAVRA TÁ??