TODO DIA ...É 1 TEXTO NOVO!!!

1 de out de 2009

AINDA ME RESTA...

Começo de texto é sempre escabrosamente secreto e quase sagrado...

Secreto por não sabermos qual rio-letra será navegavel no info-mar de ação que é uma tela branca...
Sagrado por expressar uma criação do nada ...No ínicio...

A ânsia por "ser todo dia um texto novo" é a tentativa encontrar um critério seguro para as elucidações entre as coisas que sou e as coisas que queria ser , usando a palvra . Ora, o significado de uma palavra é seu uso na linguagem. Não há critério externo não há bole-bole , nem guere- guere.

O "todo dia um texto novo" é uma ocultação dessa execução feita por enacapuzados da lingüística. Para mostrar isso eu recorro a exemplos bastante sutis, pois a ilusão de estabilidade surge da própria linguagem. O modo de emprego das palavras é o que decide se o algo comum tem efetivamente funções na execução da linguagem ou se é uma ilusão essencialista da parte de não sei lá quem .

É o caso de quando, por exemplo, se mostra a alguém diferentes blogs coloridos e se diz: "A cor que você vê em todos chama-se azul". Nesse caso, quem vê o blog pode encontrar algo comum, isto é, a cor azul. Mas as dificuldades (as ilusões gramaticais) começam a surgir quando olha-se para os blogs com diversas figuras em tons de azul e se diz: "O que elas tem em comum chama-se 'azul'".

Vou de encontro à noção de algo em comum, essência, universalidade ou generalidade. Essa posição metafísica concebe a humanidade do homem, a cadeiridade da cadeira, a mesidade da mesa, a cachorridade do cachorro, enfim, a qüididade da coisa. Na minha loucura diaria o "todo dia um texto novo" encontra se na concepção de cada letrinha mesmo que seja um tímido "y".

Mas aquilo que causa em mim a maior dor de cabeça agora será dispensado como uma ilusão gramatical, pois não há nada que possa ser comum à linguagem, pois sequer se pode falar sobre a linguagem. Não há algo como "a" linguagem, "o" mundo, "a" proposição, "a" realidade, "o" pensamento "o" todo dia um texto novo".

Eu e Igor , ontem no mate com angú

Sou assim...E assim sou... Depois de tanta tempestade ainda me resta uma ilha e um coqueiro no meio do azul...

Um comentário:

  1. Cara,
    Eu acho que entendi o que você está dizendo. Aliás, gosto desses textos do "todo um dia um texto novo" porque sempre acho que entendo mesmo que eu não esteja entendendo... E estou sendo repetitivo porque eu já disse isso aqui de outra feita.
    As palavras são uma tentativa de chamar o mundo para mais perto e usá-las é apenas uma tentativa de entender esse mesmo mundo do qual fazemos parte com nossa linguagem, ou seja, as nossas próprias palavras e que tentam compreendê-lo: o mundo e aqueles que fazem parte dele.
    Boa vontade faz parte desse jogo da linguagem. Inclusive a boa vontade de escrever todo dia um texto NOVO.
    Saudações

    ResponderExcluir

DEIXE AQUI SUA PALAVRA TÁ??