TODO DIA ...É 1 TEXTO NOVO!!!

1 de mar de 2014

WATCHMEN

ESTE MES VAMOS FALAR AQUI SOBRE LITERATURAE HQs.

E PARA COMEÇAR?
TAREFA DURA!!

WATCHMEN...

DE ONDE DIABOS ALAN MOORE TIROU WATCHMEN???


Essa grande saga surgiu de um roteiro de Alan Moore recusado pela DC...
O ano era 1986 a DC encomendou a Moore (que tinha tirado o monstro do Pântano do limbo e transformado-o num sucesso de vendas) uma mini-série com os antigos personagens da Charlton Comics que eram de propriedade da DC...
Moore fez algo tão soturno e real, que a DC não quis usar com os personagens clássicos da Charlton, com medo de macular sua imagem...
Afinal, Moore destruía a imagem glamourosa dos tais heróis com um roteiro muito ácido e crítico, inserindo os personagens dos anos 60, na crua realidade da politicagem e da guerra fria dos anos 80...
Moore então, juntamente com o desenhista Dave Gibbons, adaptou os personagens da Charlton para essa nova saga...



Na segunda metade dos anos 80, quando o universo editorial da DC estava em polvorosa: Crise nas Infinitas Terras (sempre ela) enfim terminara, culminando em uma única realidade ficcional, coesa e novinha em folha para reescrever as mitologias de todos os personagens da editora, dos grandes ícones ao baixo escalão. E tudo estava começando muito bem: o Superman de John Byrne, o Batman de Frank Miller e a Mulher-Maravilha de George Pérez estrearam com novas abordagens, dando um novo fôlego aos “quase cinquentões” heróis.


Conforme diz a “lenda”, foi nesse ponto que Alan Moore decidiu intervir também: criador de boas estórias que é, bolou um roteiro com os personagens advindos da extinta Charlton Comics adquiridos alguns anos antes pela DC, e que antes de Crise nas Infinitas Terras pertenciam à Terra-4, conforme vocês podem conferir em nossa série de posts sobre as Terras do UDC.


Porém, tão logo o “Bruxo de Northampton” mostrou suas idéias ao editor da DC na época, Dick Giordano, este gostou do conteúdo mas disse a Moore que não poderia publicar aquilo com aqueles heróis. A editora já tinha outros planos para eles, como por exemplo a participação do Besouro Azul e do Capitão Átomo na Liga da Justiça Internacional de Keith Giffen e J. M. DeMatteis. Além disso, a temática era bastante adulta, com assassinatos, conspirações, violência, geopolítica, o que não cairia bem em revistas de linha para aqueles heróis, mesmo com o Comics Code não tendo mais força nos quadrinhos norte-americanos.

O bom editor, no entanto, fez uma proposta a Moore, para que ele ainda aproveitasse aquela estória, só que com novos personagens, totalmente desconhecidos do público, de maneira que estariam livres das amarras editoriais das revistas de linha, como cronologia e imposições de mercado. E aí, o que aparentemente poderia ser considerado um revés para muitos, para Alan Moore foi o combustível que faltava para sua imaginação, o que tornou a obra ainda maior e melhor.

Unindo-se ao desenhista Dave Gibbons com quem já trabalhara antes, incluindo aí uma das mais memoráveis aventuras do Superman, “Para o Homem Que Tem tudo”, Moore desenvolveu aquele enredo, que das iniciais seis edições planejadas, acabaram se tornando doze, dada a riqueza de detalhes que ele inserira com eventos narrados paralelamente, tudo para contextualizar plenamente o leitor naquele pequeno universo que ele criara, resultando naquilo que conhecemos e veneramos hoje.

Mas talvez vocês possam estar se perguntando porque contamos esta história de que Moore utilizou inicialmente os personagens da Charlton. Ora, ele basicamente modificou apenas um pouco os super-heróis originais, mantendo pequenas sutilezas que nos permitem reconhecer quase que instantaneamente de quem eles foram inspirados. Não acreditam? Vejam só:




CHARTLTON COMICS




WATCHMEN!!

Veja só a sacada deles:





Quem era:
PETER CANNON, O TROVÃO:
Clichê clássico de americano órfão criado num mosteiro onde aprende artes marciais, e depois de adulto resolve combater o crime... a princípio não tinha poder algum, mas com o passar to tempo (e dos roteiristas) pudemos ver Cannon arrebentando paredes de aço, voando e até se movendo em supervelocidade (em Crise nas infinitas Terras)
Quem Virou:
ADRIAN VEIDT, OZYMANDIAS:
era um jovem milionário, que após a morte de seus pais resolve doar toda a sua fortuna e começar do zero, perambulando pelo mundo e treinando, Veidt se torna o homem mais rico do mundo, graças à sua inteligência e obstinação... e acaba arquitetando um mirabolante plano pra "salvar o mundo" da destruição promovida pelos próprios homens.

















Quem era:
ALLEN ADAM, O CAPITÃO ÁTOMO:
era um militar, que em decorrência de um acidente nuclear ganha poderes atômicos, podia voar e disparar rajadas de energia, esse personagem foi remodelado pela DC após Crise nas Infinitas Terras, e teve seu alter-ego mudado para Nathaniel Adams.
Quem virou:
JON OSTERMAN, O DR. MANHATTAN:
um cientista que depois de um acidente nuclear ganha poderes comparáveis ao de um deus, Jon é o único herói com poderes do universo de Watchmen, e parece cada vez mais disposto a não utilizá-los pra "salvar a humanidade".













Quem Era:
TED KORD, BESOURO AZUL:
um cientista inventor, que usa suas habilidades e equipamentos tecnológicos pra lutar conta o crime, ele herdou o manto de Besouro Azul de Dan Garret, o herói original do qual era fã.

Quem Virou:
DAN DREIBERG, NITE OWL:
um inventor que usa suas traquitanas pra combater o crime, assim como Ted, Dan usava o nome de um antigo herói do universo Watchmen do qual era fã... Hollis Mason, o Nite Owl original.













Quem Era:
VIC SAGE, O QUESTÃO:
usava uma máscara que tirava as feições do seu rosto, além de produzir fumaça pra enganar seus oponentes, não tinha pode algum, era um exímio lutador...

Quem virou:
WALTER J. KOVACS, RORSCHACH:
um maníaco homicida, que utilizava uma máscara e espancava criminosos nos guetos da cidade, Kovacs era temido pelos marginais por ser ultra-violento.













Quem Era:
EVE EDEN, SOMBRA DA NOITE:
Vigilante mascarada que tinha poderes sombrios, podia criar portais ou se transformar em sombras.

Quem Virou:
LAURIE JUPITER, SILK SPECTRE:
filha da Silk Sectre original, Laurie treinou desde criança para assumir a identidade criada pela sua mãe e continuar o legado da heroína, mesmo que não fosse o que ela queria...












Quem Era:
CHRIS SMITH, PACIFICADOR:
Diplomata americano que assumiu a identidade de Pacificador pra lutar contra os inimigos da américa.

Quem Virou:
EDWARD BLAKE, O COMEDIANTE:
Herói nacional da américa depois que aceitou trabalhar para o governo, Blake era impulsivo e violento, assassinou uma mulher grávida no Vietnã, e Moore nos faz crer que foi ele o responsável pelo assassinato de John Kennedy.




E é isso aí, o resultado todos nós conhecemos: Watchmen tornou-se um divisor de águas para os quadrinhos, que foram alçados à alcunha de cult e literatura propriamente dita, não sendo mais considerados apenas “gibis”, e deu mais notoriedade a alguns de seus personagens do que às versões originais dos quais foram inspirados. Não é à toa que Alan Moore é tão admirado…




Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI SUA PALAVRA TÁ??