TODO DIA ...É 1 TEXTO NOVO!!!

15 de jun de 2012

minha vida!

RAP NO MUNDO!

O Rap, oferece uma vantagem a seus simpatizantes: Não é preciso gastar
uma fortuna em equipamentos ou montar uma banda profissional para se
exercer esta arte e conseqüentemente, expressar um ponto de vista
político ou social.

Basta apenas, usar a criatividade, pois o Rap depende mais da
habilidade individual do artista em fazer seus comentários por meio de
rimas do que, necessariamente, de lições de canto ou aparelhagens
sofisticadas.

Além disso, o estilo é extremamente democratico, em termos de
temática: pode-se fazer um Rap sobre injustiças sociais-e, também,
para enaltecer uma vizinhança ou ainda para falar de amor e amizade.

Como o Rap infiltrou-se na cultura popular Norte-Americana?-No fim dos
anos 70, um DJ Jamaicano, Kool Herc, mudou-se de Kingston para New
York, estabelecendo-se no West Bronx.

Uma das inovações propostas por Herc foi a de improvisar versos sobre
as 'bases' de certas músicas - no caso, os discos de Reggae.

Herc já fazia aquilo em seu país natal e achou que o público dos EUA
se renderia imediatamente ao estilo.No entanto, apesar de não terem
passado inteiramente despercebidas, as experiências músicais do DJ não
obtiveram grande repercussão de imediato, pelo fato de o Reggae não
estar 'em alta' em New York daquele período.

Assim, o DJ adaptou o seu estilo à nova realidade, fazendo suas
improvisações verborrágicas sobre sessões instrumentais ou de
percussão dos grandes sucessos do momento.

Infelizmente, o 'espaço' para essas improvisações era pequeno - os
trechos instrumentais ocupavam um espaço limitado das partituras - e
assim , Herc precisou lançar mão da tecnologia para virar o jogo a seu
favor: utilizando um Mixer de áudio, o DJ conseguiu estender o tempo
dessas sessões de modo indeterminado, ampliando consideravelmente a
'base' para suas mensagens.

No inicio, essas mensagens não eram muito sotisficadas ou complexas,
Por exemplo, era comum os DJs valerem-se do recurso imaginado por Herc
para anunciarem a presença de um convidado em uma festa de Hip-Hop.

Assim, durante os trechos instrumentais das músicas, eles eles
inseriam breves discursos, como:

'É isso aí, galera, fulano de tal esta aqui esta noite, e vai agitar a
festa pra vocês'

Com o tempo, uma ligeira inovação foi operada no estilo: Os DJs
começaram a rimar seus discursos, que ganharam um tom mais descolado:

'É isso aí, galera! Fulano chegou pra arrasar...Alguém duvida que o
homem é fera?'

E assim por diante.

Pouco a pouco, o Rap foi ganhando a cara que tem atualmente: Kool Herc
prestou outra contribuição importante à evolução do gênero quando, ao
notar que sua invenção havia 'pegado' junto à galera, passou a dividir
trabalho com dois companheiros, Coke La Rock e Clark Kent, que
respondiam pelos microfones.

Estava formado, assim, o primeiro 'grupo' de Rap: Kool Herc and The Herculoids.

Os efeitos da 'democratização' do Rap foram benéficos ao movimento Hip-Hop.

De um fênomeno isolado, restrito à juventude negra dos EUA, o Rap foi
absorvido pelo mercado mainstream, conquistanto um número maior de
adéptos.

A mensagem do Rap também passou a ser mais incisiva, do ponto de vista
político: O grupo Public Enemy, por exemplo, reacendeu a polêmica da
luta contra a segregação racial em músicas como 'Fight The Power'.

Hoje, o Hip-Hop é uma poderosa influência na formação de milhares de
jovens, independentemente de fatores como raça ou condição social.

A cultura Hip-Hop trascendeu fronteiras e revolucionou a música
popular, tornando-a mais sensível aos problemas das grandes cidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI SUA PALAVRA TÁ??