TODO DIA ...É 1 TEXTO NOVO!!!

20 de mai de 2012

o cara!!

MUSSUM FORÉVIS!

Bordões do mais descolado dos Trapalhões
MUSSUM COMPLETARIA  70 ANOS
Antônio Carlos Bernardes Gomes, mais conhecido como Mussum, nasceu no Morro da Mangueira, no Rio de Janeiro, em 7 de abril de 1941. Membro da banda Os Originais do Samba, ficou mesmo imortalizado como humorista do grupo Os Trapalhões, até falecer em 29 de julho de 1994, aos 53 anos, após um transplante de coração.

Após servir oito anos na Força Aérea Brasileira, começou a investir em uma de suas paixões – a música – fundando o grupo Os Sete Modernos, depois rebatizado para Os Originais do Samba, na virada dos anos 60 para os 70.

MPB Especial com Originais do Samba na TV Cultura em 1972
Paralelamente à carreira de cantor no conjunto, Mussum iniciou participações esporádicas na TV Excelsior, até chamar a atenção de Dedé Santana, que o convidou pra fazer parte do trio Os Insociáveis, junto com ele e Renato Aragão, em 1970. Em 1973, o grupo passa para a Rede Tupi e volta a se chamar Os Trapalhões. O sucesso foi estrondoso e o trio mudou para a Rede Globo, tornando-se a formação conhecida por todos somente em 1976, com a entrada de Zacarias no grupo. O resto é história.
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=hTj881ItXLY

Entre os anos 70 e início dos 90, Mussum participou, ao lado dos Trapalhões, de 27 filmes – alguns deles entre as maiores bilheterias da história do cinema nacional. Querido por crianças e adultos numa época em que inexistia a patrulha pelo politicamente correto, ele eternizou, com seu jeito descontraído, gírias como “forévis’’, “cacildis” e, é claro, o “mé” (cachaça).

O mundo atual, com seus ídolos pré-fabricados, humor duvidoso (que mais humilha do que diverte) e restrições (camufladas) à liberdade de expressão, tem muito a aprender com o estilo despretensioso de um comediante que sabia rir de si mesmo – e apontar o lado positivo das agruras da vida.

FILMOGRAFIA:
1976 – Trapalhão no Planalto dos Macacos
1976 – O Trapalhão nas Minas do Rei Salomão
1978 – Os Trapalhões na Guerra dos Planetas
1979 – Rei e os Trapalhões
1979 – O Cinderelo Trapalhão
1980 – Os Três Mosqueteiros Trapalhões
1980 – O Incrível Monstro Trapalhão
1981 – Os Saltimbancos Trapalhões
1981 – O Mundo Mágico dos Trapalhões
1981 – Os Vagabundos Trapalhões
1983 – Os Trapalhões na Serra Pelada
1983 – O Cangaceiro Trapalhão
1983 – Atrapalhando a Suate
1984 – Os Trapalhões e o Mágico de Oróz
1984 – A Filha dos Trapalhões
1985 – Os Trapalhões no Reino da Fantasia
1986 – Os Trapalhões no Rabo do Cometa
1986 – Os Trapalhões e o Rei do Futebol
1987 – Os Trapalhões no Auto da Compadecida
1987 – Os Fantasmas Trapalhões
1988 – Os Heróis Trapalhões – Uma Aventura na Selva
1988 – O Casamento dos Trapalhões
1989 – Os Trapalhões na Terra dos Monstros
1989 – A Princesa Xuxa e os Trapalhões
1990 – Uma Escola Atrapalhada
1990 – O Mistério de Robin Hood
1991 – Os Trapalhões e a Árvore da Juventude
Mágico de Oz tupiniquim: Mussum como o Homem de Lata em Os Trapalhões e o Mágico de Oróz (1984)
CURIOSIDADES:
* Apelidado de Mumu da Mangueira pelos amigos, Mussum adorava a Estação Primeira de Mangueira, para a qual desfilou em inúmeros anos.

* Reza a lenda que ele recebeu o apelido Mussum de outra lenda do humor brasileiro: Grande Otelo (1915-1993).
* Depois de participar do conjunto Os Originais do Samba no começo dos anos 70, o artista lançou em 1980 o primeiro de seus três discos solo: Mussum, com duas faixas – Terra de Jó e Descobrimento do Brasil – voltadas para o público infantil.
Capa do álbum Mussum, de 1980
* Apesar de toda a sua espontaneidade – Mussum improvisava boa parte do texto – ele era considerado pela família uma pessoa calma e reservada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI SUA PALAVRA TÁ??