TODO DIA ...É 1 TEXTO NOVO!!!

5 de abr de 2011

dia 12 de abril!!!

Um Outro Olhar Sobre Ele



A diversidade musical e cultural surgida nos morros e asfaltos das periferias do Rio de Janeiro ganhou o palco do Teatro II do CCBB-RJ em fevereiro e faz segunda edição em março.

O projeto Um Outro Olhar Sobre Ele apresenta uma vez por mês parte da juventude que produz cultura popular e que se destaca na música (como o samba, e o funk), na dança e na arte do hip hop, com a presença de MCs, rappers, DJs, b-boys e grafiteiros. A ideia do projeto é apresentar artistas da nova geração dos morros e periferias do Rio junto de outros artistas oriundos desses espaços de desvantagem social que já conseguiram projeção em suas carreiras artisticas.

Idealizado por Paulo Azevedo e com produção de Dilma Negreiros, fundadores do Centro Integrado de Estudos do Movimento Hip Hop, o evento transita entre o entretenimento e a reflexão. Os organizadores vão promover debates para se discutir os desdobramentos da cultura hip hop, as questões que envolvem o funk, a nova e velha escola do samba, atitude, cultura e protagonismo com a presença de especialistas nos temas. O público tem assim a possibilidade de ver, ouvir e refletir com mais embasamento sobre essas manifestações culturais que emergem das camadas populares: “A ideia do projeto Um Outro Olhar Sobre Ele é fazer os diferentes gêneros artísticos dialogarem num espaço de reinvenção constante de encontros e desejos”, afirma Paulo Azevedo.



Programação


22 de março: Samba e Chorinho

12h30: Desafio “Samba no Pé”:
Wallace Teixeira e Ana Paula Dias

Profissionais de dança de salão trabalharam na academia de dança Cachanga do Malandro como professores e participaram da Cia de Dança Carlos Bolacha onde fizeram diversas apresentações como: Baila Floripa (Florianópolis), Congresso Mundial de Salsa (São Paulo), Congresso de Samba (Rio de Janeiro), e diversas competições de Samba de Gafieira. O desfio será como um concurso onde concorrerão 5 casais já pré-selecionados. Eles farão suas apresentações e o público e um jurado técnico fará a escolha do casal vencedor que levará R$200,00 de prêmio.

17h00: Palestra
O Mistério do Samba, com Muniz Sodré

O jornalista e sociólogo Muniz Sodré analisa a cultura do samba e cria um campo fértil de reflexões entre comunicação e corpo. Professor do curso de Pós-graduação da ECO-UFRJ, autor de diversos livros, entre eles “Samba, o dono do corpo”, “Antropológica do espelho” e “Corpo de mandinga”.

19h00: Show
Grupo Palafita

O grupo musical essencialmente macaense se propõe a divulgar a música brasileira, especialmente o Choro e o Samba. A banda se destaca pela qualidade do repertório, onde interpreta músicas de compositores como Jacob do Bandolim, Pixinguinha, Benedito Lacerda, Chiquinha Gonzaga, Noel Rosa, Paulinho da Viola, entre outros, além de composições próprias. O grupo é formado por experientes músicos como: Mauricio Moreira no violão, Edson Batata no cavaquinho, Valber Moraes na percussão, Werlles Leal na flauta, Marlinho de Souza no trombone e a cantora Luiza Moreira.


12 de abril: Rap
12h30: Desafio
"Batalha de Mc's"

17h00: Palestra
"Resistência, Arte e Política, o RAP no Brasil", com Gilberto Yoshinaga

Apreciador da cultura hip-hop desde 1988, Gilberto Yoshinaga cursou Jornalismo na Universidade Estadual Paulista (Unesp) e, como trabalho de conclusão de curso, escreveu o livro-reportagem "Resistência, Arte e Política - registro histórico do rap no Brasil" (2001). Atualmente, é o jornalista responsável e editor do portal Central Hip-Hop/Bocada Forte, para o qual colabora desde 1999. De 2005 a 2009, morou no Japão, trabalhando como repórter correspondente de um jornal e duas revistas brasileiras. Prepara, para 2011, o livro "Nelson Triunfo - Do Sertão ao Hip-Hop", biografia de um dos pais do hip-hop brasileiro.

19h00: Show
Nelson Triunfo e Funk & Cia

Considerado o pai do hip-hop brasileiro, Nelson Triunfo, assim como King Nino Brown, é uma lenda viva da cultura de rua. Pernambucano deTriunfo, ainda adolescente deixou sua cidade para estudar e trabalhar em Paulo Afonso, onde se apaixonou pela dança soul e funk. Daí em diante, decidiu que queria viver da dança. Durante a década de 70, foi um dos maiores incentivadores da música negra no Brasil. Criou o grupo Funk & Cia, um dos precursores do break em São Paulo, e em várias ocasiões chegou a ser intimidado pela polícia, ao final do período da ditadura militar, por dançar nas ruas de São Paulo e promover a cultura hip-hop. Sua figura tornou-se referência cultural para os primeiros nomes do rap brasileiro, desde Thaide & DJ Hum a Racionais MCs. Também foi pioneiro no uso do hip-hop como instrumento educacional.No repertório,música e dança se entrelaçam como estrutura única permitindo os adeptos e curiosos ser levados pela energia absoluta presente em cena. O hit “Do soul ao hip hop” verbaliza exatamente este momento.


10 de maio: Funk
12h30: Desafio
"Funk-se todos contra Bia"

17h00: Palestra
"O Funk invade a cena: cultura e comunicação", com Morena Paiva

Construindo um perfil do “funk carioca”, a bailarina e educadora Morena Paiva analisa os processos entre corpo, música e comunicação tecendo considerações sobre as representações sociais desta manifestação popular. Graduada em Dança pela UniverCidade, fundou o Núcleo de Pesquisa MobiCatena, com destque para o projeto "Toma - volte ao início". Integra o Coletivo PagueLeve – Artistas Associados.

19h00: Show
Mc's Júnior e Leonardo

Nascidos e criados na favela da Rocinha, Junior e Leonardo são parte da história do maior movimento cultural de massas no Brasil hoje: o funk carioca. Na estrada desde os anos 1990, os irmãos MCs gravaram o primeiro disco inteiramente dedicado a uma dupla de funkeiros e o primeiro clipe de funk nacional. Sempre adotando uma postura consciente em tornar o Funk um lugar de convívio e comunicação popular, a dupla consolida pouco a pouco espaços e legados positivos para as novas gerações, modos de pensar e agir para transformar a realidade das comunidades e de seus habitantes. No repertório, hits como o “Endereço dos bailes” e o “Rap das Armas”, em alta rotação por causa do filme "Tropa de Elite", permitem a compreensão de uma musicalidade única. Poesia e batida se misturam para fazer da apresentação um lugar especial.


24 de maio: Cultura de Rua
12h30: Desafio
Batalha de B.boys e B.girls" e intervenção de graffiti com Ment

17h00: Palestra
"A história do Hip-Hop", com King Nino Brown

Organizando diversos conteúdos sobre o a história do Hip Hop, o pesquisador e arte-educador King Nino Brown permite uma compreensão mais apurada desta cultura que desafia os potenciais de reconhecimento e criatividade de jovens das periferias. Um dos pioneiros da cultura Hip Hop no Brasil ao lado de Nélson Triunfo, participou da fundação de diversas posses, entre elas Posse Hausa de São Bernardo. Possui o maior acervo de Hip Hop nacional, sendo o principal representante no Brasil da Universal Zulu Nation. Coordena a Casa de Hip Hop de Diadema/SP.

19h00: Show
GBCR

O Grupo de Break Consciente da Rocinha (GBCR) se confunde com a própria história da cultura de rua na cidade do Rio de Janeiro. Integrante da organização Zulu Nation trabalha com as noções de cultura e comunidade mobilizando crianças, adolescentes e jovens na formação através da dança, da música e do cinema e potencializa intercâmbios com artistas nacionais e internacionais. O registro fonográfico “GBCR canta” é uma mostra significativa da versatilidade do grupo.


14 de junho: Encerramento
12h30: Desafio "Dj's"

17h00: Palestra

"Um Outro Olhar Sobre Ele", com Paulo Azevedo

Refletindo sobre as novas possibilidades que se constroem através do projeto, o artista e educador Paulo Azevedo fomenta a relevância das práticas culturais para as mudanças de imaginário social de jovens de comunidades de periferias. Mestre em políticas sociais e escritor, também fundou a Cia. Membros, relevando seus processos entre arte e política através do corpo. No ano de 2008 recebeu o prêmio Rumos Educação, Cultura e Arte, e em 2010 o prêmio Klauss Vianna de Dança.

19h00: Show
ART.1


Serviço
Onde: CCBB | R. Primeiro de Março, 66
Quando: todos os meses, até o dia 14 de junho
Horário: a partir de 12h30 , apresentação :
MC SLOWDABF E DJ MACHINTAL...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI SUA PALAVRA TÁ??