TODO DIA ...É 1 TEXTO NOVO!!!

12 de jul de 2010

madre dedeus!!!!!!!!!!!!

Se já não bastasse o tal do bbb , agora temos a fazenda é de doer...qqqdfglrjgilrjhi!
É...A nossa cultura televisiva está envolvida em muitas vertentes...

Que bom que não somos escravos de nossos olhos e de nossos pés , ainda podemos desviar os olhares e andar para longe do que não nos agrada , podemos escolher...
Nossas 24 horas são divididas por pequenos gestos. “Pequenos pedaços de tempo e ação” que costurados pela seqüência dos minutos nos dão um conjunto, o Dia.

Todos os seres humanos levantam de manhã e seguem fazendo seu próprio conjunto de ações.

Um imenso número de gestos que podem se dividir em involuntários :
“voluntários socialmente-obrigatórios” e “voluntários expontaneos”

O grupo de gestos involuntários é exatamente aqueles que por algum motivo antes mesmo que você entendesse que estava vivo ele já acontecia.

Bocejar ao acordar ou passar a mão no cabelo são alguns dos gestos involuntários que fazemos todos os dias e geralmente por fazermos a tanto tempo não damos mais a mínima importância. No entanto eles estão lá e ocupam seu espaço no Dia.

Os gestos “voluntários socialmente-obrigatórios” são aqueles gestos que te levam a uma grande maioria de gestos conectados, com alguma finalidade proposta pela sociedade como: vestir uma farda, calçar os sapatos, ir ao colégio, estudar. Gestos selecionados por regras que vem de fora para dentro.

Uma espécie de contrato de gestos. Que te fazem sorrir quando se quer gritar, gritar quando quer se esconder e dizer sim quando quer dizer não.

Gestos voluntários expontaneos são exatamente aqueles onde se pode escolher as várias opções que a vida nos oferece, no tempo de que estamos falando, o período de um Dia.

Então você levanta todos os dias e pode escolher entre ficar na cama (gesto 1) ou por logo os pés fora da cama ( gesto 2).

Todos esses pequenos movimentos que indicam nossa existência, nossa capacidade de escolha pelo nível de inteligência do ser humano e nossa personalidade tão singular. É um grupo de escolhas desde que você acorda, lhe dizendo quem é você e o que você quer.

São esse gestos responsáveis por nossa vida social. Dependendo de nossas várias escolhas durante o Dia, podemos fazer amigos, divertir, iludir ou convencer alguém a alguma coisa.

Podemos também magoar e destruir sonhos por uma unidade apenas deste nosso Dia. Unidade que aqui denomino por gesto.

Talvez seja por isso que é tão importante olhar os pequenos detalhes, enxergar as pequenas ações.

Preocupados demais com os calendários, agendas e semanas, nos esquecemos que é durante um Dia que vivemos e decidimos nossa vida, pois se pararmos para pensar o ontem não pode ser tocado e o amanhã nunca existirá.

Durante um período de 24 horas transformamos nossos milhares de pequenos gestos em quem somos. E talvez enxergá-los assim ainda seja a base para descobrirmos mais sobre nós mesmos e o quanto nos relacionamos com o outro.

Se começamos a enxergar todas as nossas atitudes como uma unidade especial, talvez possamos nos perguntar quantos sorrisos nos proporcionamos hoje, quantos abraços recebemos ou entregamos, ou o quanto de mal humor contagiamos nossos relacionamentos.

Por mais que não consigamos compreender a importância dos pequenos gestos que acumulamos com nossas escolhas, eles nos submetem a um final do Dia, quando sentimos no travesseiro o peso de nossos gestos (às vezes mais inconsciente do que consciente) sendo assim, ainda doem nossos ombros e a sensação de concertar o que nem sabemos onde quebramos é maior do que a compreensão de todo esse tododiaumtextonovo.

Façamos agora um balanço dos nossos Dias, um a um, gesto a gesto, quem sabe nossos sorrisos serão mais verdadeiros, nossos abraços sejam mais prolongados e nosso mal humor não abale o Dia de alguém.


"Ontem foi embora. Amanhã ainda não veio. Temos somente hoje, comecemos."
Madre tereza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI SUA PALAVRA TÁ??