TODO DIA ...É 1 TEXTO NOVO!!!

3 de dez de 2009

vc abriria mão de ser quem vc é???

Eu não me lembro bem mas acho que aprendi a ler lá pelos quatro anos, portanto antes de entrar na primeira sala de aula na turma do tic-tac (nesse tempo não se usava jardim-escola), juntando letras dos gibis.

Eles foram, sem o saberem, a minha cartilha e é talvez por isso que, hoje em dia, não posso passar sem, pelo menos,ler dois gibis por dia.

Mas qual foi o meu primeiro livro? Que me lembre - e como a memória de infância
é sínistra! – foi o menino de asas (1968) do grande Homero Homem...


HOMERO HOMEM de Siqueira Cavalcanti (1921-1990).
Nasceu em Canguaretama(RN). É considerado , depois de Luís da Câmara Cascudo, o escritor do RN que alcançou maior projeção no cenário das letras nacionais.

Fui agora procurá-lo na Internet e achei com a mesma capinha e tudo...


É uma história comovente. Há uma parte em que o Menino de Asas, por ser diferente, é obrigado a deixar a escola, por exigência dos pais das crianças "normais". Para que ele pudesse freqüentar as aulas havia apenas uma solução: Menino de Asas deveria ter as asas cortadas...

Li para meus queridos alunos de RAP esse livro hoje e meus alunos e eu já sabemos da decisão dos pais sobre a proposta, mas se você ficou curioso(a), que tal ler também a história?

A proposta de cortar as asas do garoto, em geral deixa os alunos indignados. Daí um gancho excelente para iniciar uma conversa com vc mesmo(a) sobre as diferenças...

Tudo o que é diferente precisa ser mudado, removido?


O mundo diz que sim.
As cirurgias plásticas estão aí para comprovar que cada dia mais as pessoas se preocupam em se encaixar no padrão imposto pela sociedade. E o que você acha disso? Abriria mão das suas asas? Da liberdade de ser o que realmente é????????????????????

3 comentários:

  1. Slow,

    Você aprendeu a ler com quatro anos? Que coisa doida! Achei isso ótimo!
    Eu aprendi com 6! rsrsrs

    O bom é que a gente nunca mais parou de ler, não é verdade. Eu também li esse livro, era da série VagaLume da Ed. Ática, não é? Eu li vários deles. rsrsrs

    O mais gostoso no ser diferente é que não se trata de uma escolha tão somente, a coisa acontece e temos que lidar com isso. A turma do contra sempre vai existir, mas como diz uma amigo meu de Barcelona: "Tudo o que não me mata, me fortalece." ;-D

    ResponderExcluir
  2. Abrir mão do que vc é? Acho que não.
    O correto é encontrarmos sempre um ponto de equilíbrio entre o condicionado por uma maioria e o que somos nós, como caráter, personalidade e também fisíco.
    Ainda não li esse livro, meu primeiro livro foi aos doze anos, O Colar da Índia de Luiz Carlos Carneiro. De qualquer forma me interessei mto a ler, pois acredito que cortar suas asas é podar seus passos.
    Se estou condenada a ser livre, então que seja pleno, sem mediocridades, sem medo, sem culpa, porém sem desrrespeito, sem preconceito, aceitando as asas alheias, desde que elas não queiram me derrubar...
    Em relação as cirurgia plástica, são uma forma também, de trazer bem estar e pode ser algo equilíbrado. Queremos estar bem e estar bem também envolve o corpo, a mente, a alma...

    Abração!!

    ResponderExcluir
  3. sem... porém...

    ACeitando... desde que...

    Não adianta, se não chagamos lá, sempre terá um porém...
    sempre terá um "desde que"...

    Pois se não somos tudo aquilo para o qual fomos criados para ser ( essência), acabaremos sempre nos esbarrando em:

    "sem... porém..."
    e
    "...desde que..."

    ResponderExcluir

DEIXE AQUI SUA PALAVRA TÁ??