TODO DIA ...É 1 TEXTO NOVO!!!

2 de set de 2009

QUERO É MAIS...

A realidade e a utopia atinge minha cara com tanta força que nem sempre sinto ...
Que coisa esquisita é essa de acharmos que somos suficientemente fortes para aguentarmos o tranco...
A mais nova é que em outubro próximo já estarei morando sozinho , me libertando das asas acolhedoras de minha titia amada...

Isso que é realidade...
Será que as coisas vão melhorar??
A utopia está lá no horizonte...
Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos...
Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos...
Por mais que eu caminhe,jamais alcançarei...

A noite caiu sem manchas e sem culpa.
Os homens largaram as máscaras de bons atores.
Findou o espectáculo. Tudo o mais é arrabalde.
No alto, a utópica Lua vela comigo
E sonha coalhar de branco as sombras do mundo.
Um palhaço, a seu lado, sopra no ventre dos búzios.
Noite! Se o espectáculo findou , deixa-nos também dormir.
Essa é do Fernado Namora...



Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar...
Onde está a verdade das coisas??
É evidente que o caminho em direção à verdade não é tão simples como alguns parecem estar convencidos, e a ciência, como ensina Karl Popper, é sempre uma busca da verdade, jamais uma chegada.

A própria ciência, seu objeto e seu sujeito estão em permanente mudança, de forma que aquilo que uma vez foi majoritariamente aceito como “realidade” pode deixar de “ser”. E esse é, certamente, o ponto de partida para compreender a realidade: real é o que “está aí” mais o que “não está aí”. Em outras palavras, o “que é” somente é em função do que já foi e, ao ser, “está sendo”: o “ser” se dissolve no movimento do “vir-a-ser”. A realidade, portanto, é dinâmica e, para apreender seu movimento, precisamos compreendê-la , agora , nessa leitura , nesse blog , nessa hora , nowwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww!!!!!!!!!!!!!!!

Citei o popper e acho lógico o que Popper defendeu : se a ciência se baseia na observação e teorização, só se podem tirar conclusões sobre o que foi observado, nunca sobre o que não foi.

Assim, se um cientista observa milhares de cisnes, em muitos lugares diferentes e verifica que todos os cisnes observados são brancos, isto não lhe permite afirmar cientificamente que todos os cisnes são brancos, pois, não importa quantos cisnes brancos tenham sido observados, basta o surgimento de um único cisne negro para derrubar a afirmação de que eles não existiriam.


Assim, qualquer afirmação científica baseada em observação jamais poderá ser considerada uma verdade absoluta ou definitiva.

Esse é o Popper...


Para Popper a verdade é inalcançável, todavia devemos nos aproximar dela por tentativas.

Eu estou fazendo 1000 tentativas por dia e achando pouco, quero é mais ...

Um comentário:

  1. Muito inspirado esse post.
    Em tempo: Boa sorte na nova experiência de morar só. Eu já vivi isso duas vezes e, embora seja um momento bom para o aprendizado acerca de si mesmo, considero difícil o exercício de morar só!
    A sua sorte é que vc sempre terá a psiqué. Não é mesmo?

    ResponderExcluir

DEIXE AQUI SUA PALAVRA TÁ??